Facebook UEE
Twitter UEE
Youtube UEE
Instagran UEE

DCE UNISO terá uma mulher pela primeira vez na sua presidência

Por: Sara Puerta - 18/05/2016

Com o retrocesso batendo na porta com um governo sem mulheres,  a luta pela empoderamento feminino só cresce e fica ainda mais urgente. Portanto, comemoramos que no movimento estudantil a representatividade está em alta. No DCE Uniso ( Universidade de Sorocaba), entidade que existe há 16 anos, elege pela primeira vez uma mulher para sua presidência. A estudante Nicole Carvalho, 20 anos, atual vice presidenta do CA Alexandre Vannucchi Leme, do curso de Direito, na qual está no 5º semestre, ficará a frente da entidade até 2018.

 

Ela assume a entidade em um período de intenso debate político e firme na fiscalização do direitos dos alunos da universidade. 

A UEE-SP falou com a Nicole para saber quais são suas perspectivas para os próximos dois anos.

 

* Como foi o processo de eleição desse ano para o DCE?

 A Uniso tem um histórico de disputa nas eleições do DCE, então foi uma surpresa para nós quando soubemos que seriamos chapa única, porém o trabalho foi dobrado.  Construimos uma chapa com 184 estudantes, alcançando 40 cursos da Universidade e procurando ocupar todos os semestres. Obtivemos o resultado de 1.348 votos, sendo 1.309 para a chapa e apenas 39 nulos. 

* Em que as aspectos você enxerga que a entidade tem que avançar?

Necessitamos que mais estudantes se envolvam com o DCE para que possamos construir uma entidade mais forte, avançar cada vez mais nos debates sobre o movimento estudantil, nas politicas públicas para os estudantes, entre outras coisas. 

* Como o DCE se posiciona na atual crise política do país? Houve mobilizações e debates?

A entidade se posiciona a favor da democracia, contra os cortes na educação e contra o ajuste fiscal. Dentro da universidade existe o Comitê Contra o Golpe, portanto todas as mobilizações, debates, intervenções são feitas por meio dessa organização. Foram realizados debates  e intervenções como ato e o varal do golpe, e está previsto para o dia 3 de junho mais um debate,  no Campus Trujillo. 

* Quais seus planos para os próximos dois anos? Como vai intensificar o debate feminista?

 Foi uma vitória muito grande para a luta das mulheres me eleger como a primeira presidenta do DCE Uniso. Nossa gestão vem pra desconstruir todas as praticas machistas, racistas e lgbtfobicas e por isso criamos diretorias especificas para fortalecer o debate dentro da Universidade. Somos a gestão que pintará a Universidade com a cara do povo, que no próximo período lutará contra o aumento abusivo das mensalidades e contra os "tubarões de ensino", iremos tornar a Uniso uma universidade popular e do tamanho dos sonhos dos nossos estudantes. 

* Como começou a militar no movimento estudantil?
 Foi há um ano e meio. Me interessei pelo movimento estudantil através de um convite para ir num ato em defesa do Fies em São Paulo, a partir dai comecei a conhecer as entidades de dentro da Uniso e fora e me apaixonei. Uma grande influencia para entender a necessidade e importância de lutar foi a UJS ( União da Juventude Socialista). 

 

 



   
Tags: Mulheres do Movimento Estudantil, Mulheres da UNE, Feminismo, Contra os cortes, Contra o Machismo
   DENÚNCIAS
Confira as denúncias


© União Estadual dos Estudantes - 2014 / 2018
Rua Vergueiro, 2485 - Vila Mariana
contato@ueesp.org.br
(11) 5539-2342

Site criado por: Piovezam Soluções Web