Facebook UEE
Twitter UEE
Youtube UEE
Instagran UEE

Contra a privatização do Metrô

Por: da Redação - 18/01/2018

Nessa sexta-feira (19.01) acontece o leilão das linhas do Metrô  5 (Lilás), que liga o Capão Redondo ao Brooklin e a Linha 17, o Monotrilho, do que interliga a estação Morumbi ( CPTM) ao aeroporto de Congonhas.

E essa privatização se estenderá a todas as outras linhas, sendo poupadas apenas a 1 (Azul) e a 3 (Vermelha).
Segundo pesquisa do Datafolha, 70% da população é contrária à privatização.Mas, o que a venda do metrô impacta diretamenta  a vida dos paulistanos.

Listamos aqui 5 motivos para ser contrário à venda:

* Aumento de Tarifa
Nas mãos de empresários, o transporte será tratado como mercadoria, visando o lucro, sendo assim, os valores das tarifas podem ter reajustes acima dos que já são praticados atualmente.
Com a terceirização das bilheterias das estações, que está em processo,podemos esperar um reajuste ainda maior, pois a finalidade será repassar o lucro da venda de bilhetes para outras empresas.

* Queda na Qualidade
Seguindo a linha de visar o lucro, com a privatização o número de funcionários vai diminuir e assim, serviços prestados à população com deficiência, por exemplo, podem acabar.
Além disso, para o trabalhador do metrô, os salários serão menores e os contratos de trabalho seguindo as novas leis trabalhistas, conforme aprovadas na Reforma Trabalhista do Governo Temer. Traduzindo: menos direitos!

* Jogo de "Cartas Marcadas"

A CCR, ligada à Camargo Corrêa, que já assumiu ter desviado dinheiro público, que hoje já opera a Linha 4-Amarela, é a única empresa capaz de cumprir os pré-requisitos do edital, uma vez que foi a única que apresentou estudos técnicos e possui os critérios estabelecidos, aliás criados sob medida para a empreiteira, como, por exemplo, a exigência de experiência nesse tipo de transporte.

*Investimento Público jogado fora

Foi investido muito dinheiro público na construção das linhas do Metrô, e o transporte coletivo é um direito do povo, e com o processo de privatização, o governo Geraldo Alckimin entrega de bandeja esse patrimônio aos empresários.

o valor mínimo estipulado para o leilão representa menos de 2% do valor gasto pelo estado, ou seja, representaria uma porcentagem irrisória quando comparado ao valor já gasto pelo próprio estado, estipulada em 22 bilhões *


*Atraso na entrega das linhas

As obras de expansão da linha 4- Amarela, que são administradas pela CCR estão cinco anos atrasadas. E a inauguração do primeiro trecho demorou quase 20 anos  para ser inaugurado. Dá para ter uma ideia do que vem por aí.


Informações cedidas pelo Sindicato dos Metroviários

* Informações do site da Carta Capital: https://goo.gl/pjR9Eq


   
Tags: Metrô
   DENÚNCIAS
Confira as denúncias


© União Estadual dos Estudantes - 2014 / 2018
Rua Vergueiro, 2485 - Vila Mariana
contato@ueesp.org.br
(11) 5539-2342

Site criado por: Piovezam Soluções Web